Música Clássica para Iniciantes

A música clássica, como outras formas de arte clássica, não tem tantos adeptos quanto a música light. No entanto, a música clássica também tem seus fãs e muito mais está caindo em seus encantos.

No entanto, aqueles que recorrem a ele geralmente descobrem que está além de sua compreensão e apreciação real. Eles ficam encantados com isso, mas não podem explicar criticamente por que isso os atrai. Você não pode racionalizar seu apelo ou beleza.

Outra razão pela qual a grande maioria das pessoas não se sente muito confortável com a música clássica é sua complexidade e uma sensação de distância do artista.

Música leve pode ser facilmente cantada por artistas comuns com quem os ouvintes comuns podem se identificar facilmente. Ele expressa os sentimentos das pessoas comuns em sua própria língua.

Entretanto, a música clássica, por outro lado, é um tanto misteriosa e é reproduzida em diversos estilos e leva anos, às vezes uma vida longa para ser entendida.

Contudo, seu estudo tem suas recompensas também. Quanto mais você estuda, mais você gosta e mais você acha que é maravilhoso e vale o esforço e trabalho árduo para estudá-lo.

Como escolher um estilo:

O estudo ou apreciação da música clássica depende do seu gosto individual. Uma forma de música que agrada a você não pode ser atraente a outra pessoa.

Assim, você pode encontrar especialistas que podem tentar influenciá-lo por seus julgamentos sobre a qualidade da música. Você pode ouvi-los, mas não deve se obrigar a gostar da música que eles gostam.

Entretanto, se você se deparar com uma peça musical muito aclamada que não pode realmente apreciar, não precisa se culpar por não gostar dela.

Você pode, é claro, tentar descobrir por que o especialista em particular gosta de uma determinada peça musical. Pode ser, você encontra algum ponto para aprender.

Então, o mais importante na música clássica é ouvi-la o máximo que puder. As mídias de música clássica estão disponíveis em muitas fontes.

Se você for estudante, a biblioteca da faculdade pode ter um estoque abundante de mídias de música clássica. Você pode ouvir rádio, assistir TV e ir a shows e recitais.

Seleção de música clássicas:

Aqui estão 12 gravações selecionadas para atrair pessoas que tiveram pouco contato com a música clássica, mas que sabem que querem mais.

Portanto é uma lista para cobrir uma ampla gama de cores e estilos, instrumentos e humores, formas e tamanhos.

Assim, algumas peças são leves, outras pesadas, alguns charmosos, outros imponentes, alguns dramáticos, meditativos, amorosos, trágicos, elevados, patetas.

Ao todo, as seleções abrangem 1.200 anos de história da música, e todas foram escolhidas para causar uma boa primeira impressão e aguçar seu apetite.

Contudo, elas são obras de “portal”, se você quiser. Eu ficaria surpreso se houvesse alguém que não conseguisse encontrar algo nesta lista que os agradasse e intrigasse.

Então, estas são as doze maiores obras de todos os tempos? Não, embora alguns deles pudessem justamente reivindicar um lugar nessa lista.


Canto Gregoriano para a Páscoa

Artista: Capella Antiqua, Munique, música clássica.
Data de Lançamento: 2006

A história registrada da música “clássica” na tradição da “arte” ocidental (muitos desses termos são tão problemáticos) começa no período medieval com música composta para uso da igreja, configurações de textos sagrados em latim para coros cantando em uníssono, apenas uma nota de cada vez.

Dessa forma, a serena meditação do canto gregoriano (batizado em homenagem ao reformador litúrgico Papa Gregório, 540-604, que lançou a prática segundo a lenda) o tornou popular nos últimos anos, podendo ser usado como pano de fundo para qualquer coisa, desde ioga até arrepios pós-rave.

Assim, existem muitas mídias de canto por aí, algumas com embalagens mais modernas, mas essas apresentações das vozes masculinas da Capella Antiqua, em Munique, cercadas por um halo de reverberação semelhante a uma catedral, são imponentes e lindas.

https://www.youtube.com/watch?v=4o2I1_g4s3Q&list=OLAK5uy_nSiAmELEIVyzC3x6DxqONXQ1DGRIBlviM


Johannes Ockeghem: Requiem

Artista: Ensemble Organum, Marcel Pérès
Data de Lançamento: 1993

Um amigo meu, também músico, tocou várias peças clássicas para seu filho pequeno e relata que Gustavo parece gostar mais da música de Johannes Ockeghem (c. 1410-1497).

Pode ser a maneira como esse compositor renascentista tece vozes para criar uma espécie de manta de ouvido.

Entretanto, talvez o murmúrio baixo e suave desta música o lembre de sons no útero. De qualquer forma, a execução do Ensemble Organum desse Requiem (uma missa em homenagem aos mortos) é espaçosa e tranquila, mas também possui uma espécie de ressonância viril e autoritária.

https://www.youtube.com/watch?v=-tNgRZlWd3Q


Bach: Seis concertos para o Margrave de Brandenburg

Artista: Trevor Pinnock
Data de Lançamento: 2008

Incomparavelmente alegre e cintilante, essas seis peças podem ser consideradas as maiores obras instrumentais barrocas e, com a possível exceção dos concertos “Four Seasons” de Vivaldi, as mais populares.

Assim, os compositores da era barroca (aproximadamente 1600-1750) priorizaram uma habilidade musical chamada contraponto, a prática de combinar linhas instrumentais ou vocais independentes em um todo complexo.

Johann Sebastian Bach não tinha rivais (e certamente nunca terá) nesta arte, dando a cada seção da orquestra algo gratificante e divertido para fazer.

Portanto, ele construiu estruturas de grandeza e energia irresistível. Cada um desses concertos são pontuados para uma combinação diferente.

Então, se quiser experimentar, experimente o primeiro movimento do Concerto no. 2, em que quatro solistas de tons vivos (violino, flauta, oboé e trompete) dançam festivamente em torno da orquestra de cordas que a acompanha, ou o final rápido do Concerto no. 3, uma obra-prima de turbilhão apenas para cordas.

https://www.youtube.com/watch?v=NCPM8DEsvmc


MOZART: Aberturas

Artista: Wolfgang Amadeus Mozart

Depois que Bach e seus contemporâneos levaram o contraponto barroco ao auge, os compositores da geração seguinte reagiram iluminando a textura de sua música clássica.

Então a linha melódica dominou, e os instrumentos médios e baixos foram confiados com acompanhamento harmônico e rítmico, em vez de linhas independentes próprias.

Entretanto, este novo estilo não era menos borbulhante e enérgico – veja as aberturas (prelúdios instrumentais) que Mozart (1756-91) escreveu para suas óperas.

Brilhantes chamadores de atenção, cativantes, mas nunca muito pomposos, cheios de melodias cativantes, solos de vento atrevidos e trompete, passagens emocionantes de bateria, essas aberturas são tocadas com grande entusiasmo pela Capella Istropolitana.

https://www.youtube.com/watch?v=URI-sxdZksc


CHOPIN: Etudes Opp. 10 e 25

Artista: Freddy Kempf
Data de Lançamento: 2004 – Música clássica

A música clássica de Frederic Chopin, cheia de inovações em nuances de harmonia e efeitos coloridos delicados, ultrapassou os limites do que um piano poderia fazer.

Dessa forma, nestes dois conjuntos de estudos (concluídos em 1832 e 1836), ele também impulsionou a técnica do piano, fazendo exigências sem precedentes de virtuosismo em obras que ainda estão entre as mais ricamente deslumbrantes já escritas.

Contudo, nem todas as peças são emaranhadas, algumas são estudos de toque sensível e melodia de canto.

Embora a técnica do pianista Freddy Kempf seja precisa, esses estudos são para ele poesia em primeiro lugar, ele expressa a melodia de superfície com a expressividade que um grande vocalista pode trazer a ela.

https://www.youtube.com/watch?v=PiZY7iANzfU

https://www.youtube.com/watch?v=OB7HE3jLiXM


Pearl Fishers e outros duetos operários famosos

Artista: Vários Artistas

Ocorreu-me que um álbum de duetos poderia ser uma introdução à ópera ainda melhor do que um solo de árias, embora aqueles grandes momentos de diva / divo sejam o que o público em geral pensa quando ouve o termo ópera.

Assim, os duetos, é claro, exibem a interação de personagens que envolve o lado dramático da ópera: amor, conflito, amizade ou traição, como no final do Ato II do Otello de Verdi, quando “Iago” jura lealdade ao personagem-título .

Gravações completas de muitas dessas óperas também estão disponíveis no eMusic, portanto, se esses trechos abrirem seu apetite, você pode prosseguir para explorar a obra inteira.

https://www.youtube.com/watch?v=i-v-DZjZ9iY


Dvorak / Haydn / Shostakovich: quartetos de cordas – Música clássica

Artista: Quartetto Cassoviae
Data de Lançamento: 2000 – Música clássica

Contida neste disco está uma mini-história do próprio quarteto de cordas: uma peça elegante e alegre (1799) de Franz Josef Haydn, um pioneiro da forma.

Um exemplo fragrantemente melodioso (1893) por Antonin Dvorak, escrito sob a influência da canção folclórica americana, e um trabalho amargo, semi-autobiográfico (1960) de Dmitri Shostakovich, reflexo de seu estado de espírito durante uma vida vivida sob a opressão soviética.

Todavia, o desempenho do Quartetto Cassoviae deste último quarteto é talvez o mais impressionante do disco, é tenso, forte, envolvente e expressivo e até um pouco assustador.

https://www.youtube.com/watch?v=6piTRGlSzDg

https://www.youtube.com/watch?v=PWLrHydXav0

https://www.youtube.com/watch?v=41HIXtBElH4


Alexander Borodin: Sinfonia No.2 – Dirigida por Carlos Kleiber & Erich Kleiber

Artista: Kleiber
Data de Lançamento: 2003 – Música clássica

O gesto brusco que lança a Segunda Sinfonia de Alexander Borodin (1876) é definitivamente uma das aberturas mais envolventes: carrancudo, apaixonado e russo, russo, russo.

Portanto, compare-a com a sinuosa melodia do oboé que vem depois e você ouve os dois lados da personalidade musical de Borodin: bárbaro vs. sensual, ambos tingidos com as cores folclóricas exóticas de antigas tribos asiáticas.

Contudo, este disco é também o único que apresenta performances de pai e filho da mesma obra, de Erich (1890-1956) e Carlos Kleiber (1930-2004).

https://www.youtube.com/watch?v=FmUsL6biVro


STRAVINSKY: Álbum de 125º aniversário – Música clássica

The Rite of Spring / Violin Concerto (Stravinsky, Vol. 8)
Artista: Jennifer Frautschi

Quando Igor Stravinsky foi contratado para escrever música para um balé que retratava antigos rituais de fertilidade, ele pretendia desde o início revolucionar a história musical.

Ele preencheu sua partitura colorida (concluída em 1913) com ritmos fortes e assimétricos e dissonâncias severas, elementos sem precedentes na época.

Contudo, ele é um dos muitos compositores nas primeiras décadas do século 20 que jogou uma bomba no meio das suposições da era romântica sobre o que a música poderia ser.

Assim esta peça terrena e visceralmente intensa ainda surpreende o público, especialmente aqueles que veem a música clássica como algo abafado e refinado.

Pense nisso como um heavy metal clássico. Robert Craft, um colega de longa data do compositor, conduz uma apresentação particularmente corajosa e desagradável.

https://www.youtube.com/watch?v=8cdt1ZcsxwA


Strauss: Symphonia Domestica / Eine Alpensinfonie / Concerto para Oboé / Duett-Concertino

Artista: Royal Liverpool Philharmonic Orchestra
Data de Lançamento: 2006 – Música clássica

Este disco mostra os dois lados do compositor Richard Strauss. Em Symphonia domestica (1903) e Eine Alpensinfonie (An Alpine Symphony, 1915).

Dessa forma, ele coroou a tradição do romantismo alemão com duas das mais grandiosas e opulentas obras orquestrais de todos os tempos.

Assim, em seus dois nostálgicos concertos (um para oboé de 1945, o outro para clarinete e fagote de 1947), ele reviveu o espírito de Mozart em peças esguias, melodiosas, mas outonais para uma orquestra (muito) menor.

O solista de oboé Jonathan Small, em particular, toca com fluência arrebatadora, e o maestro Gerard Schwarz é especialmente adepto dessa música arrebatadora.

https://www.youtube.com/watch?v=8sjBKiWQWNk


Filhas da Ilha Lonsome – Música clássica

Artista: Margaret Leng Tan
Data de Lançamento: 1994

Apenas inserindo parafusos, borrachas e outros petiscos entre as cordas de um piano, John Cage (1912-1992) foi capaz de transformar o instrumento em uma orquestra de percussão em miniatura.

Contudo, esta foi apenas uma das muitas inovações da vanguarda. Neste disco, a tecladista Margaret Leng Tan, a mais importante virtuose do piano de brinquedo, homenageia os experimentos de Cage, sua vitalidade rítmica e o espírito zen que o levou a fazer profundas perguntas conceituais sobre música clássica.

Entretanto, mesmo que Cage desafiasse as noções tradicionais de música, não é difícil encontrar grande beleza, inteligência, profundidade e suavidade espiritual em seu trabalho.

É quase impossível, por exemplo, não se apaixonar pelo pulsante e gnômico Bacchanale de Cage ou pelo elegíaco In the Name of the Holocaust, o que prova que o instrumento que ele chamou de “piano preparado” tinha a mesma capacidade de intensidade total.

https://www.youtube.com/watch?v=xfi2QDqFsTM

https://www.youtube.com/watch?v=ErlMfrBvJAE

https://www.youtube.com/watch?v=q865x7K_QP4


Reich: trens diferentes – Música clássica

Artista: The Duke Quartet, Andrew Russo e Marc Mellits

Quando criança, no início dos anos 40, o compositor Steve Reich costumava viajar pelos EUA de trem todos os anos.

Assim, ao pensar sobre os “trens diferentes” que ele poderia ter viajado como judeu se tivesse crescido na Europa, Reich se inspirou para compor esta poderosa obra para quarteto de cordas e fita.

Trechos de entrevistas gravadas com funcionários reais da ferrovia são tecidos entre as partes das cordas que se agitam com urgência, com suas lambidas ecoando as inflexões vocais dos alto-falantes.

Também incluído aqui está o Piano Phase de 1967 de Reich, que foi um trabalho pioneiro que usou uma técnica de composição que capturou sua imaginação.

Dessa forma, efeitos rítmicos complexos alcançados por mudanças sutis na coordenação temporal entre músicos, criando um efeito ondulante de transe.

https://www.youtube.com/watch?v=1E4Bjt_zVJc 

https://www.youtube.com/watch?v=uQihuaedvSU

 


Posts relacionados

instrumentos musicais classico - Música Clássica para Iniciantes

Instrumentos musicais clássicos ou contemporâneos?

Tocar instrumentos musicais clássicos é um presente para todos que o ouvem. Faz diferença se … Leia mais

0 comments
musica classica indiana - Música Clássica para Iniciantes

Música clássica indiana – Introdução

O sistema de música clássica indiana conhecido como Raga Sangeet remonta a quase dois mil … Leia mais

0 comments
musica classica para bebe - Música Clássica para Iniciantes

Música clássica para bebê

Pode haver opiniões diferentes em relação ao efeito da música clássica para bebê, mas um … Leia mais

0 comments
gas classical - Música Clássica para Iniciantes

Classical Gas – Um enigma da música moderna

Classical Gas é uma das peças instrumentais mais solicitadas e familiares de todos os tempos. … Leia mais

0 comments
musica classica - Música Clássica para Iniciantes

Música Clássica para Iniciantes

A música clássica, como outras formas de arte clássica, não tem tantos adeptos quanto a … Leia mais

0 comments

 

Ajude a melhorar esse artigo, de um like ou compartilhe isso. Obrigado!

Deixe um comentário