Madeline


Madeline – Desenho

Madeline (Madalena em Portugal) é um desenho animado canadense exibido pela DiC Entertainment, Cookie Jar Entertainment e Alphanim. Uma série, se baseia na série de livros do mesmo nome de Ludwig Bemelmans.

Originada a partir de uma série especial de TV que foi lançada na HBO nos Estados Unidos de 1988 até 1991, cada um baseado em um livro.
Com histórias originais o desenho foi lançado em 1993, tendo sua próxima temporada em 1995 e uma terceira de 2000 até 2001, esta última tendo uma grande melhoria gráfica na animação. Uma série ainda teve um filme lançado em 1999 chamado Madeline: Perdida em Paris.

No Brasil, passou a ser exibido pelo Canal Futura, tendo sido exibido em 1 de março de 2004, permanecendo no canal até 2014, tendo passado todas as temporadas e filmes, com exceção dos especiais de TV.

Em Portugal, foi exibido pela TV2 em 1993, mais tarde na RTP2 em 1996, na SIC em 2001 com uma dobragem diferente e no Canal Panda em 2010 com uma dobragem da TV2 / RTP2.

Madeline é uma pequena menina que reside em um orfanato católico de Paris associado à Senhorita Clavel, responsável pela tutela de crianças e com suas 11 amigas.Madeline é uma única menina órfã que não reside internamente e também é a criança mais nova entre os residentes.

Durante as histórias dos episódios, alguns personagens pronunciam algumas palavras e expressões em francês sendo os mais usados: oui, sua trança, bonjour, bonne nuit, magnifique, trien bien e entre outras coisas ensinando ao público infanto-juvenil um pouco desse idioma .

Todo o episódio da série encerrava com a seguinte frase do narrador: E foi o que aconteceu, mais nada.

Personagens

  • Madeline: É uma menina de 8 ou 9 anos, de cabelos ruivos e é a menor das meninas. Perdeu a mãe cedo, e foi para o Orfanato de Lorde Croissant, e tem como tutora a Senhorita Clavel.
  • Senhorita Clavel: É a tutora de todas as meninas, é como uma mãe para elas. É uma freira.
  • Pepito: É um menino rico, filho do Embaixador Espanhol. Mora na Embaixada que fica ao lado da casa velha (o orfanato). No início as meninas não gostavam dele, por ser mal-educado, mas acabaram se tornando amigos. Sempre vai em passeios pela Paris ou para outros países com as meninas como Turquia, Espanha, Egito.
  • Chloe: É uma das principais amigas de Madeline, tem um cabelo ruivo e sabe tocar muito bem o violino e tem um ótimo olfato.
  • Nicole: É uma das principais amigas de Madeline. Mostra que tem talento para adestrar os animais, e gosta muito de ler.
  • Genevieve: É a cadela mestiça de Madeline. É muito inteligente pois, sabe nadar, fazer contas, e outras coisas.
  • Danielle: É uma das amigas da Madeline. Tem um cabelo marrom e cacheado. É a mais inteligente na hora das aulas.
  • Yvette: É uma das amigas de Madeline, é vaidosa e mandona às vezes; antes ela tinha cabelo laranja e dourado depois ficou totalmente loira.
  • Silvye: É a mais alta das meninas, também aparece muito nos episódios, tem cabelo castanho e é muito amiga de Madeline.
  • Lulu: Sempre esteve com Madeline desde o primeiro episódio, antes ela tinha cabelo vermelho curto e pele branca, depois ficou totalmente escura, pele negra e cabelo preto.
  • Mônica: É uma das melhores amigas de Madeline, tem um cabelo castanho muito bonito, e comprido, ela é muito sorridente.
  • Ana: Tem uma voz baixa e alegre, cabelo ondulado e castanho, é uma das amigas de Madeline também.
  • Nona: Tem o mesmo cabelo de Monica, mas preto e tem a pele morena, é uma das amigas de Madeline. A mais velha de todas do grupo, por isso noona.
  • Genine: Seu nome só é dito em um episódio, e sempre deu para perceber que estava lá com as meninas, tem cabelo cacheado e pele morena.
  • Ellie: Tem uma voz alegre e bondosa, tem o cabelo preto e pele negra, melhor amiga de Lulu.
    Lorde Croissant: É o dono do orfanato das meninas em Paris. Faz visitas de vez em quando e também as leva em excursões.
  • Paquito, Pablito e Panchito: São os primos de Pepito. São mal-educados e tratam muito mal Madeline e as meninas. Eles foram atacados por um touro raivoso, logo se arrependeram.

Onde assistir os desenhos:

https://www.youtube.com/results?sp=mAEB&search_query=madeline+desenho


Madeline – Livros

Madeline é uma franquia de mídia que se originou como uma série de livros infantis escritos e ilustrados por Ludwig Bemelmans.

Os livros foram adaptados em vários formatos, telefilmes reprodutores, séries de televisão e um longa-metragem de ação ao vivo.

As adaptações são famosas pela linha de fechamento, uma frase famosa que Ethel Barrymore costumava recusar chamadas de cortina: “Isso é tudo que existe, não existe mais”.

As histórias acontecem em um internato católico em Paris. principiando com a introdução “Em uma velha casa em Paris coberta de trepadeiras, viviam doze menininhas em duas linhas retas …”

As narrações costumeiramente são descritos integralmente em formato de versos, envolvem questões corriqueira da vida que apela às crianças.

livros madeline - Madeline

livros madeline 2 - Madeline

Onde comprar os livros de Madeline:

www.amazon.co.uk/gp/bookseries/B00JQJNEN6/ref=dp_st_1407110535#


Madeline – Filme

19872047 - Madeline

Madeline é uma adaptação cinematográfica de 1998 da série de livros de Ludwig Bemelmans, estrelada por Hatty Jones como Madeline Fogg, Frances McDormand como Miss Clavel e Nigel Hawthorne como Lord Cucuface, também conhecido como Lord Covington.

Dessa forma, o filme abrange as tramas de quatro livros de Madeline. Foi estreado em 10 de julho de 1998 por TriStar Pictures.

Então, em 1956, Paris, França, uma jovem chamada Madeline frequenta um colégio interno administrado pela senhorita Clavel, uma freira sem sentido e carinhosa.

Ela é a única órfã e deseja ter uma família desde que seus pais morreram quando ela era muito pequena.

Ela faz caminhadas diárias, come sua refeição favorita, “Chicken Hélène” (um prato de frango com o nome da cozinheira, Hélène, que faz isso), e muitas vezes causa travessuras para a senhorita Clavel.

Uma noite, a senhorita Clavel sente que algo não está certo, então ela corre para o banheiro feminino e encontra Madeline gemendo de dor em sua cama. Rapidamente, Hélène liga para o hospital, que explica a Miss Clavel que Madeline deve fazer uma apendicectomia.

Durante sua estadia no hospital durante a noite, após a cirurgia, Madeline vagueia pelo corredor e encontra Lady Covington. Os dois começam a conversar, e Lady Covington revela a Madeline que ela esculpiu seu nome debaixo da cama de Madeline, Marie Gilbert.

Assim, ela solicita a Madeline para olhar se ainda está lá. A conversa é interrompida pelo estrito lorde Covington, que ordena que Madeline vá embora.

Entretanto, alguns dias depois, quando Madeline está pronta para ir, ela e a senhorita Clavel descobrem que Lady Covington havia morrido. Ela então vê uma galinha no carro de Hélène e descobre que Chicken Hélène será servido naquela noite.

Quando Madeline chega na escola, ela conhece Pepito, o filho do embaixador espanhol, que é o principal alvo de um seqüestrador do mal chamado Leopold, que quer receber dinheiro do embaixador, já que ele é rico.

Então, naquela noite, Madeline se recusa a comer o frango, a quem ela chamou de “Fred” porque fez amizade com ele no carro.

Assim, ela vira quase todas as outras garotas contra o prato de frango e as torna vegetarianas, o que resulta em Miss Clavel enviar as garotas para a cama sem jantar.

Depois de uma discussão com lorde Covington sobre como ele vai fechar a escola como ele fez, renunciou ao seu emprego devido à morte de sua esposa.

As meninas acabam passando fome, então elas se esgueiram para comer, mas apenas para se assustarem com Pepito, que as esconde disfarçado de demônio.

Porém, Clavel e Hélène encontram as meninas, e elas relutantemente decidem jantar. No dia seguinte, a Srta. Clavel vai ao lado da casa de Pepito para lhe oferecer uma caixa de ferramentas e acaba conversando com Leopold, que está se passando por tutor de Pepito.

Então, Clavel leva as meninas para uma galeria de arte onde o próprio Pepito rouba o bloco de desenho de Madeline despercebida e escreve “Cuidado” com um desenho cruel.

Assim, as pequenas garotas se indagavam por que, até a Srta. Clavel dizer a elas que foram convidadas para a festa de 10 anos de Pepito.

Enquanto está lá, Pepito mostra às meninas sua coleção de animais e tenta assustá-las balançando um rato bebê branco na frente delas. Funciona nas outras garotas, mas não em Madeline, pois ela não tem medo de ratos.

Assim, Pepito tenta assustá-la, preparando-se para alimentá-lo com sua cobra, mas Madeline insiste que ele está blefando. Pepito interrompe e mostra às garotas sua guilhotina que ele construiu com as ferramentas em sua nova caixa de ferramentas e quase executa o mouse.

Então, Madeline defende o mouse empurrando Pepito para longe. Ela libera os outros ratos enjaulados em retaliação, e isso faz com que as meninas corram horrorizadas e, subsequentemente, faz com que a senhorita Clavel que se aproxima desmaie.

Portanto, Madeline começa a lutar com Pepito, mas a Srta. Clavel a impede e insiste que eles saiam. Na saída, Madeline rouba as chaves da motocicleta de Pepito para se vingar dele.

Contudo, em sua caminhada, Madeline acidentalmente cai no Sena perto de Notre Dame e é resgatada por um cachorro vadio, a quem ela e as outras meninas mais tarde nomeiam Genevieve.

Madeline pega um resfriado e, quando a senhorita Clavel e o resto das meninas saem para caminhar, ela ouve Pepito reclamando que ele não tem as chaves.

Leopold inicia com êxito um clipe de papel. Enquanto isso, Genevieve encontra Madeline e os dois tentam se esconder de Lord Covington, que mostra a casa ao embaixador da Libéria e sua esposa.

Eventualmente, Miss Clavel descobre Genevieve, mas se compromete e diz que pode dormir no galpão e ser mantida, mas não é permitida na escola.

Enquanto isso, Madeline e Pepito sabotam a escola, para que os próximos visitantes, o embaixador indiano e sua esposa, não queiram comprar.

Dessa forma, Lord Covington chega naquela noite e tem uma discussão com Miss Clavel sobre a escola ser sabotada, mas Madeline interrompe e admite que ela fez isso, tentando fazer o backup da Srta.

No caminho de volta para casa, Covington descobre Genevieve e a solta, apesar dos pedidos das meninas.

Clavel e ela a procuram no dia seguinte e vão a um circo para se animar, mas Madeline decide fugir com o circo porque se sente sozinha e quer um lar de verdade.

Então, ela diz a sua melhor amiga Aggie que ela está indo embora, e a faz jurar não contar a ninguém. Aggie xinga e abraça seu adeus.

Assim, Madeline se afasta tristemente e nota Leopold sequestrando Pepito com a ajuda de palhaços chamados “Os Idiotas Popopov”, já que eles eram realmente capangas de Leopold.

Contudo, Madeline tenta confrontar Leopold, que zomba e a abduz abertamente, assim como uma tempestade se forma, terminando o carnaval e o circo.

Clavel, a princípio sem saber que eles foram seqüestrados, descobre por Aggie que Madeline fugiu e sai para encontrá-la.

Entretanto, no caminho, ela encontra Genevieve e a leva junto. Na manhã seguinte, Madeline e Pepito descobrem uma motocicleta que os idiotas usavam em seu circo no carnaval.

Ela sugere que Pepito dirige, já que ele dirigiu um, mas Pepito afirma que ele dirige uma scooter Vespa, que é muito diferente de uma motocicleta, pois não possui engrenagens.

No entanto, ele é convencido por Madeline, e os dois o usam para escapar de Leopold, que, junto com os outros idiotas, os segue. Clavel os vê perseguindo-os e, por sua vez, persegue Leopold.

Clavel e Leopold estão prestes a atingir Madeline e Pepito, mas Pepito desvia bem a tempo e Miss Clavel corta Leopold, fazendo com que ele e os Idiotas colidam com um lago próximo.

Assim, a polícia chega ao local, os idiotas e Leopold são presos por sequestro, e Pepito e Madeline se reúnem com suas famílias.Quando tudo acontece feliz, Lord Covington vem mais uma vez e apresenta o embaixador do Uzbequistão (então parte da URSS), que concordou em comprar a escola.

Então, Madeline confronta Covington e o convence de que sua esposa ainda está com ele, e também na escola. Clavel garante a Madeline que aconteça o que acontecer, eles estarão juntos.

Mas Covington nega isso, que diz que Madeline está certa e deseja poder fazer algo a respeito, mas já vendeu a escola.

No entanto, o embaixador (uma mulher) interrompe, deixando todos permanecerem na escola. O filme termina com as garotas correndo em várias direções nos jardins do Palácio de Luxemburgo, enquanto Miss Clavel as segue.

Então, a configuração de ação ao vivo volta para uma configuração de livro de histórias e a palavra “Fim” aparece.

Video caseiro

Madeline foi lançada em vídeo caseiro no mesmo ano, parte da série Columbia TriStar Family Collection. Foi lançado em DVD em 2004.

Recepção

Este filme recebeu críticas mistas após o lançamento, agora possui 64% de tomates podres com base em 28 avaliações. Em seu programa de TV, Gene Siskel e Roger Ebert premiaram o filme com “Two Thumbs Up”.

Nell Minow, da Common Sense Media, disse que o filme foi “ótimo para crianças pequenas e fãs dos livros”.

O crítico de cinema da AOL, Brandon Judell, disse: “Não há duplamente horríveis participantes para atrair o público que não pode passar duas horas em um teatro sem ter seu libido massageada”.

Jeffery Huston chamou de “uma fábula desarmante e encantadora, tão habilmente trabalhada que os adultos se enfeitiçam”.

Por outro lado, John R. McEwen fez uma crítica negativa, afirmando que o filme era: “… Adequadamente simples para crianças, embora talvez seja um pouco pedestre para adultos”.

Curiosidades

Este é o único filme de Madeline com estas características:
Não há músicas durante todo o filme.
O Narrador é feminino.
Madeline e suas amigas têm sotaque britânico em vez de francês.

 

Onde assistir o filme Madeline

www.amazon.com/gp/product/B008Y6UEL2


Como o autor de ‘Madeline’ criou seu personagem mais famoso!

madeline1 articleLarge - Madeline

Ludwig Bemelmans disse que a estudante francesa foi inspirada por sua mãe, esposa e filha. “Mas”, escreveu o neto após a morte, “certamente também fazia parte do próprio Bemelmans, o menor da classe, o que sempre estava com problemas”.

Ludwig Bemelmans cresceu ouvindo histórias de uma jovem que frequentava um colégio interno onde a turma descansavam em minusculas camas que estavam em fileira dupla” e “andavam em duas linhas retas”.

Contudo, aquela jovem era sua mãe, Franciska. Hoje podemos reconhecê-la em Madeline, a menor das alunas francesas em pequenos vestidos e laços coloridos.

Assim, desde a publicação do primeiro livro de Bemelmans, em 1939, a série Madeline tornou-se uma pedra de toque cultural cosmopolita, o primeiro passo no caminho da autêntica Francofilia para aqueles que nunca visitaram a França.

Dessa forma, a série ressoou com décadas de famílias americanas, incluindo Kennedys: Jacqueline e Bemelmans discutiam a possibilidade de colaborar em um livro pouco antes de ele morrer em 1962.

Enquanto a história de seu personagem Madeline está registrada em 12 livros e continua a encantar uma geração de crianças (e seus pais), sua história pessoal é menos conhecida.

História pessoal

Então, o pai de Bemelmans, um hoteleiro austríaco chamado Lampert, deixou sua mãe e sua governanta, Gazelle, quando ambas estavam grávidas de seus filhos, por outra mulher. Mais tarde, Gazelle se suicidou, deixando Franciska, 24, para cuidar do filho pela primeira vez.

Assim, ela contou a ele histórias de sua própria infância, passadas em uma escola do convento que seu filho reinventou como uma “velha casa em Paris coberta de trepadeiras”.

Contudo, ele estava sempre com problemas e, quando chegou à adolescência, sua mãe o enviou para trabalhar para seu tio Hans em uma série de hotéis, incluindo um onde ele disse que teve um encontro fatídico.

O garçom do local era um indivíduo mal, e eu estava a seu cargo, disse Bemelmans ao The New York Times em 1941. Este sujeito pretendia me ferir com um grosso chicote, eu disse para ele que se me machuca-se, eu atiraria nele.

Assim, ele me agrediu, e eu o alvejei no abdômen. Por alguns minutos, parecia que ele faleceria. Ele não fez. Mas a polícia aconselhou minha família que eu deveria ser enviado para uma escola de reforma ou para a América. ”

Dessa forma, Bemelmans chegou à América na véspera de Natal de 1914, esperando se reunir com seu pai, de acordo com Bemelmans: a vida e a arte do criador de Madeline, um livro de seu neto John Bemelmans Marciano.

Contudo, Lampert “esqueceu de buscá-lo”, escreveu Marciano, “e foi forçado a passar seu primeiro Natal nos Estados Unidos em Ellis Island”.

Imagem

Bemelmans relatou sua decisão de se mudar para a América em uma entrevista de 1941 ao The New York Times.

Assim, ele entrou no setor hoteleiro e, enquanto trabalhava no Ritz-Carlton, começou a escrever e desenhar extensivamente.

No início dos anos 30, ele começou a colocar ilustrações no Saturday Evening Post. E em 1934, recém-casado com sua esposa Freund, conhecida como Mimi, ele publicou seu primeiro livro infantil, “Hansi” (com a ajuda de May Massee, editora de livros infantis da Viking Press), com histórias publicadas na The New Yorker e na Vogue.

Entretanto, Bemelmans escreveu muitos livros para crianças e adultos, que não apresentavam sua famosa heroína. Eles incluem “The Golden Basket”, “Quito Express”, “Fifi”, “Welcome Home”, “Small Beer”, “The Blue Danube”, “The Woman of My Life” e dezenas de outros.

“Ele foi tão prolífico”, disse Regina Hayes, editora geral da Viking, que publica os livros de Bemelmans. Romancista, ensaísta, escreveu livros sobre alimentos, ilustrou e escreveu para a New Yorker e a Holiday Magazine, um diário de viagem.

Em 1938, a jovem família viajou para a parte sul do país. No meio da viagem, Bemelmans foi enviado ao hospital por causa de um acidente de bicicleta, onde em uma sala ao lado havia uma menina que aguardava a melhora de uma apendicectomia.

Publicação

Madeline, que sofre de apendicite no primeiro livro, se reuniu logo depois. Posteriormente ele falava que sua criação foi uma mistura de mãe, esposa e filha, escreve Marciano. Mas seguramente também fazia parte do próprio Bemelmans – o menor da turma, o sempre com problemas.

O livro foi disponibilizado em 1939, ajustado em uma Europa em guerra. No ano posterior, a França foi ocupada pela Alemanha. Ele continuou a adicionar títulos à série Madeline, assim como seu neto, mas Bemelmans nunca colocou outro livro infantil na Europa. Os outros deram-se na América.

Ainda assim, suas pinturas de Paris permanecem definitivas para os leitores que ainda não viram a cidade.

Para várias pessoas, é a primeira noção do que era Paris”, disse Hayes. Meu primeiro contato com Paris, fiquei tipo, nossa, isso está saindo de Madeline.


Autor

Ludwig Bemelmans

Ludwig Bemelmans (1898-1962) nasceu no Tirol austríaco, chegando aos Estados Unidos em 1914. Embora mais conhecido por seus livros infantis, ele também escreveu ficção e não ficção para adultos, sobre assuntos que conhecia melhor: hotéis, viagens e Hollywood.

Foi colaborador frequente de revistas, incluindo The New Yorker, Town and Country e Holiday. Bemelmans também foi pintor, cuja arte foi exibida em exposições ao redor do mundo.

John Bemelmans Marciano, como seu avô Ludwig Bemelmans, é um artista talentoso e escritor de livros para adultos e crianças.

Enquanto ele continua o legado de Madeline, John evoca fielmente o estilo e o espírito dos livros originais de Madeline, enquanto adiciona seu próprio selo exclusivo à história e às imagens.

Seus livros de Madeline incluem Madeline e a Casa Velha em Paris, Madeline na Casa Branca e Madeline e os Gatos de Roma.

Ele também é o autor de As 9 Vidas de Alexander Baddenfield, ilustrado por Sophie Blackall, além de vários livros de não ficção para adultos, como o que aconteceu com o sistema métrico?

John cresceu em uma fazenda de cavalos em Three Bridges, Nova Jersey, e frequentou a Columbia University em Nova York. Ele mora no Brooklyn com sua esposa, Andromache, que é cenógrafo e sua filha Galatea.


Este artigo de alguma forma foi útil para você? Deixe seu comentário e compartilhe nas redes sociais para nos ajudar a melhorar.

Você pode ver outros artigos de entretenimentos aqui!

Ajude a melhorar esse artigo, de um like ou compartilhe isso. Obrigado!